Soluções e Fontes alternativas para diminuir a emissão de CO2 na Atmosfera.



Reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa passa por uma série de alterações nos padrões e condutas da sociedade atual. Buscar a melhor eficiência energética nos edifícios, nos transportes e na produção industrial, privilegiar automóveis com motores de combustíveis renováveis (álcool, bio-diesel), novas fontes alternativas de energia (solar, eólica, etc). Tudo isso deve ser procurado para a obtenção de um resultado duradouro e eficaz.

Para essa mudança não basta apenas uma ação governamental. É necessário que os indivíduos e empresas desempenhem cada um seu papel nesse processo. Isso passa por uma mudança no estilo de vida e nos comportamentos de utilização de meios de transporte e equipamentos elétricos de maior eficiência.

O plantio de árvores com finalidade de diminuição dos níveis de concentração de CO2 na atmosfera é uma das possibilidades que são consideradas hoje em dia, mas como apoio a um sério programa de redução de emissões de gases de efeito estufa.

Soluções:

Plantar árvoes: cada hectare de floresta novaconsome até 200 toneladas de carbono.

Estimular a multiplaicação de algas e plânctonpara capturarem maos CO2 do ar: os oceanos já consomem 1/3 do gás.
Injetar CO2 no subsolo: as indústrias conduriam o gás a minas de carvão ou a aquíferos de água solbra ou a campos de petróleo.O Brasil jé pretende usar essa tecnologia da Bacia de Campos.

Fontes alternativas para diminuir o CO2:

Energia Eólica: é a energia que provem dos ventos.utiliza-se a energia eólica para mover aerogeradores – grandes turbinas colocadas em lugares de muito vento.  Essas turbinas têm a forma de um catavento ou um moinho. Esse movimento, através de um gerador, produz energia elétrica. A Alemanha é lider mundial em produção de energia Eólica.

Energia Solar: O sol sempre foi uma fonte de energia. Por exemplo, quando pomos as roupas a secar ao sol usamos o seu calor. As plantas usam a luz do sol para produzir comida e os animais alimentam-se delas. Esta energia é captada por painéis solares, formados por células fotovoltáicas, e transformada em energia elétrica ou mecânica. A energia solar também é utilizada, principalmente em residências, para o aquecimento da água.A energia solar ainda é pouco utilizada no mundo, pois o custo de fabricação e instalação dos painéis solares ainda é muito elevado. Outro problema é a dificuldade de armazenamento da energia solar.
Os países que mais produzem energia solar são Japão, Estados Unidos e Alemanha.

Usinas de Biomassa (utilizam resíduos agrícolas e até lixo): As técnicas são as seguintes: Combustão. Gaseificação, Fermentação .
O emprego da biomassa e do lixo para gerar energia está passando por várias modificações. Atualmente está focada principalmente no aproveitamento de sobras de produção e lixo, na tentativa de recuperar o máximo de energia possível. Pensa-se que num futuro próximo a usinas de carvão começarão a operar também com biomassa, para que gradualmente possa ir substituindo o carvão como produto principal. E mais para frente com o avanço das tecnologias usinas de biomassa com alto rendimento e geração de energia e gas, deixarão de ser um sonho.
Elétrica (como combustíveis para veículos): Os carros elétricos estão em evidência na mídia.Um dos motivos é que eles poluem menos do que carros movidos a gasolina, tornando-se uma alternativa ambientalmente saudável a esse tipo de veículo (especialmente nas cidades). Um carro elétrico é movido por um motor elétrico, em vez de por um motor a gasolina. Debaixo do capô o motor a gasolina é substituído por um motor elétrico.
o motor elétrico recebe força de um regulador, cuja alimentação é feita por um conjunto de baterias recarregáveis.

(fontes: pôster Revsita Escola, Recicle CarbonoSua pesquisaCape Canaveral e Hsw UOL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário