Conheça o que é: Reservas da Biosfera



Reservas da Biosfera são áreas de
ecossistemas terrestres ou costeiros com o objetivo de pesquisar soluções para conciliar a conservação da biodiversidade e ao mesmo tempo, possibilitar o uso sustentável dos recursos naturais dos biomas que agasalham. São reconhecidas internacionalmente pelo Programa MaB (Man and Biosphere) da UNESCO.

A origem das reservas da biosfera esteve na "Conferência sobre a Biosfera" organizada pela UNESCO em 1968. Que foi a primeira reunião intergovernamental a tentar reconciliar a conservação e o uso dos recursos naturais, fundando o conceito presente de desenvolvimento sustentável.

A UNESCO lançou, em 1970, o "Programa Homem e Biosfera", com o objetivo de organizar uma rede de áreas protegidas, designadas Reservas da Biosfera, que representam os diferentes ecossistemas do globo e cujos países proponentes se responsabilizam em manter e desenvolver.

As reservas da biosfera possuem três funções básicas:

· conservação das paisagens, ecossistemas e espécies;

· desenvolvimento econômico e humano que seja cultural, social e ecologicamente sustentável;

· logística, que dê suporte para pesquisas, monitoramento e educação.

A Rede brasileira de Reservas da Biosfera foi criada em 1995 e é coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente. A Rede possui 6 Reservas da Biofera:Mata Atlânticaincluindo o Cinturão Verde, Pantanal, Amazônia, Cerrado, Caatingae Espinhaço.

Em 1992, a Mata Atlântica foi nomeada pela UNESCO a primeira Reserva da Biosfera brasileira. Com cerca de 300.000 km2, é (após do Nordeste de Groenlândia na Dinamarca) a segunda maior reserva da biosfera do mundo. Ela compreende mais que 600 das 900 unidades de conservação brasileiras. As Reservas do Sudeste e da Costa do Descobrimento estão inscritas na Lista de Patrimônio Mundial.

As Reservas da Biosfera representam um forte compromisso do Governo local, perante seus cidadãos e a comunidade internacional que realizará os esforços e atos de gestão necessários para preservar essas áreas e estimular o Desenvolvimento Sustentável, dentro do espírito da solidariedade universal.

Os Governos locais, espontaneamente, indicam as áreas que querem ver declaradas como Reserva da Biosfera e se dispõem a transformar sua vontade política em ações concretas para que o propósito seja alcançado. A Reserva da Biosfera não interfere na soberania e no princípio de autodeterminação, porque apenas referenda e reforça os instrumentos de proteção (códigos, leis) já consagrados a nível local.

Segundo os preceitos do Programa - MaB (Man and Biosphere - O Homem e a Biosfera) da UNESCO, o zoneamento das Reservas da Biosfera preconiza três categorias de zoneamento para o planejamento da ocupação e uso do solo e de seus recursos ambientais:

Zonas Núcleo: Representam áreas significativas de ecossistemas específicos. No caso da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo, estas áreas são em sua maioria compostas por Unidades de Conservação Estaduais, englobando principalmente remanescentes da Mata Atlântica e algumas áreas de Cerrado. A maior parte destas Zonas Núcleo está sob a administração direta do Instituto Florestal, órgão da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. As áreas foram assim estabelecidas: Parque Estadual Albert Löfgren, Parque Estadual da Cantareira, Parque do Jaraguá, Reserva Florestal do Morro Grande, Parque Estadual do Jurupará, Parque Estadual da Serra do Mar e Estação Ecológica de Itapeti.

Zonas Tampão: São constituídas pelas áreas subjacentes às Zonas Núcleo. Nestas áreas, todas as atividades desenvolvidas, sejam econômicas ou de qualquer outra natureza, devem se adequar às características de cada Zona Núcleo de forma a garantir uma total preservação dos ecossistemas envolvidos. As Zonas Tampão da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo abrigam outros espaços possuídos ou não pelo Estado, como Áreas de Proteção de Mananciais, Parque Nascente do Rio Tietê, Área Tombada da Serra do Japi, e inúmeras outras APAs-Áreas de Proteção Ambiental.

Zonas De Transição: São constituídas pelas áreas externas às Zonas Tampão e permitem um uso mais intensivo, porém não destrutivo, do solo e seus recursos ambientais. São nestas áreas que os preceitos do Programa-MAB estimulam práticas voltadas para o Desenvolvimento Sustentável.

FONTES:

Reservas da Biosfera. Disponível em Acessado em 21-06-2010.

Reservas da Biosfera. Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Reserva_da_biosfera Acessado em 21-06-2010.

VICTOR, R.A.B.M. Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da cidade de São Paulo. Disponível: . Acessado em 12-08-2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário